Pânico

Sempre que a gente se despede, eu sei que você fica implorando, em pensamento, pra eu te segurar e pedir pra ficar mais um pouco. Acredite: eu também imploro essa atitude pra mim mesmo, mas não consigo me mover.

Eu tento, eu ensaio, as palavras vêm na boca e a mão chega pegar impulso.

Mas nada.

por Marvin Rodrigues

Anúncios

1 comentário

Comente

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s